www.jornalpolitico.com.br    

Jornalista Político Reizinho foi candidato a um cargo público, nas eleições de 2014, na disputa de Deputado Federal por São Paulo, para representar as novas gerações em nosso pais, através da inovação e do transportador rodoviário.

Se eleito for quero me sobreviver do meu invento da minha empresa Bombas Rei Brasil www.bombasrei.ind.br / www.bombasrei.com.br

e com o salario de Deputado Federal quero ajudar as entidades e as pessoas que necessitam em meu estado de São Paulo onde fui eleito !

Eu sou Reinaldo Luis Arcandes Alves Ferreira, natural de Monte Alto - SP, residente desde 2007 em sertãozinho - SP

Veja minha Biografia https://www.redefederal.com.br/quem-somos

 

Eu gostaria de ser candidato em 2018 mas o partido não me lançou a disputa de 2018

 

A eleição presidencial está marcada para o dia 7 de outubro, vamos na urnas escolher nosso candidato, quem sabe ele seja eleito pra fazer a mudança que nos brasileiros estamos nescessitando para gerar emprego

- + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + 

♛RF Rede Federal do Brasil sistema de comunicação na internet !

 

+ - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - + - +

Datas

16 de agosto Passa a ser permitida a realização de propaganda eleitoral, como comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na Internet (desde que não paga), entre outras formas.

31 de agostoInício da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão.

9 de setembroA primeira parcial da prestação de contas deve ser enviada para a Justiça Eleitoral.

17 de setembro A justiça tem até esta data para julgar todos os pedidos de registro de candidatos que vão concorrer ao pleito.

22 de setembroA partir desta data, nenhum candidato pode ser detido ou preso, salvo em flagrante delito.

2 de outubroNenhum eleitor pode ser detido ou preso a partir desta data, salvo em flagrante delito, em caso de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto.

4 de outubroLimite para a realização de debates no rádio e na televisão. Também termina a propaganda política feita através de comícios.

6 de outubroData-limite para a distribuição de material gráfico e promoção de caminhadas, carreatas, passeatas ou carros de som. Também é o último dia para o TSE divulgar comunicados e instruções ao eleitorado.

7 de outubroPrimeiro turno das eleições.

28 de outubroSegundo turno das eleições

Fonte: TSE

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

   Hoje temos 35 Partidos Políticos registrados no TSE, mas eu vejo que 3 partidos já seriam o suficiente para o Brasil, assim seria mais fácil a organização a politica no Brasil.

             Os Partidos Políticos já tem os subpartidos que são os diretórios estadual, regional e municipal 

Diretório nacional da agremiação (endereço, telefone, fax, e-mail, site), bem como ao estatuto e suas alterações, e eventuais normas complementares.

     Partidos registrados no TSE

   SIGLA - Nº DA LEGENDA - NOME DEFERIMENTO - DATA FUNDAÇÃO - PRESIDENTE. NACIONAL                                                                                    

   PMDB ( 15 )  PARTIDO DO MOVIMENTO DEMOCRÁTICO BRASILEIRO - DATA: 30.06.1981 / ROMERO JUCÁ

   PTB     (14 )   PARTIDO TRABALHISTA BRASILEIRO  - DATA: 03.11.1981 /  ROBERTO JEFFERSON MONTEIRO FRANCISCO

   PDT      (12 )   PARTIDO DEMOCRÁTICO TRABALHISTA - DATA: 10.11.1981 / CARLOS LUPI

   PT        (13 )   PARTIDO DOS TRABALHADORES  -  DATA: 11.02.1982  / RUI GOETHE DA COSTA FALCAO

   DEM   ( 25 )   DEMOCRATAS     -    DATA: 11.09.1986    /    JOSÉ AGRIPINO MAIA

  PCdoB  (65)    PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL  - DATA: 23.06.1988  / LUCIANA BARBOSA DE OLIVEIRA SANTOS

   PSB     ( 40 )   PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO   -   DATA: 01.07.1988   /   CARLOS ROBERTO SIQUEIRA DE BARROS

  PSDB   ( 45 )   PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA  -  DATA: 24.8.1989   /   AÉCIO NEVES DA CUNHA 

  PTC      ( 36 )   PARTIDO TRABALHISTA CRISTÃO  -  DATA: 22.2.1990   /   DANIEL S. TOURINHO 

  PSC      ( 20 )   PARTIDO SOCIAL CRISTÃO  -  DATA: 29.3.1990   /   EVERALDO DIAS PEREIRA 

  PMN     ( 33 )   PARTIDO DA MOBILIZAÇÃO NACIONAL -  DATA: 25.10.1990   /   ANTONIO CARLOS BOSCO MASSAROLLO

  PRP      ( 44 )   PARTIDO REPUBLICANO PROGRESSISTA  -  DATA: 29.10.1991   /   OVASCO ROMA ALTIMARI RESENDE

  PPS      ( 23 )   PARTIDO POPULAR SOCIALISTA  -  DATA: 19.3.1992   /   ROBERTO JOÃO PEREIRA FREIRE 

  PVP      ( 43 )   PARTIDO VERDE   -   DATA: 30.9.1993   /   JOSÉ LUIZ DE FRANÇA PENNA

  PTdo B ( 70 )   PARTIDO TRABALHISTA DO BRASIL  -  DATA: 11.10.1994  /  LUIS HENRIQUE DE OLIVEIRA RESENDE

  PP        ( 11 )   PARTIDO PROGRESSISTA  -  DATA: 16.11.1995  /  CIRO NOGUEIRA LIMA FILHO

  PSTU    ( 16 )   PARTIDO SOCIALISTA DOS TRABALHADORES UNIFICADO  -  DATA: 19.12.1995  /  JOSÉ MARIA DE ALMEIDA

  PCB      ( 21 )  PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO  -  DATA: 09.05.1996  /  EDMILSON SILVA COSTA

  PRTB    ( 28 )   PARTIDO RENOVADOR TRABALHISTA BRASILEIRO  -  DATA:18.2.1997  /  JOSÉ LEVY FIDELIX DA CRUZ

  PHSP    ( 31 )   PARTIDO HUMANISTA DA SOLIDARIEDADE  - DATA: 20.03.1997   /   EDUARDO MACHADO E SILVA RODRIGUES

  PSDC   ( 27 )   PARTIDO SOCIAL DEMOCRATA CRISTÃO  -  DATA: 05.08.1997  /  JOSÉ MARIA EYMAEL

  PCO     ( 29 )   PARTIDO DA CAUSA OPERÁRIA  -  DATA: 30.9.1997   /   RUI COSTA PIMENTA

  PODE   ( 19 )   PODEMOS  - DATA: 02.10.1997   /  RENATA HELLMEISTER DE ABREU

  PSL      ( 17 )   PARTIDO SOCIAL LIBERAL  -  DATA: 02.06.1998   /   ANTONIO EDUARDO GONÇALVES DE RUEDA

  PRB     ( 10 )   PARTIDO REPUBLICANO BRASILEIRO  -  DATA: 25.8.2005   /   EDUARDO BENEDITO LOPES

  PSOL   ( 50 )   PARTIDO SOCIALISMO E LIBERDADE  - DATA: 15.09.2005   /   RAIMUNDO LUIZ SILVA ARAÚJO

  PR        ( 22 )   PARTIDO DA REPÚBLICA  -  DATA: 19.12.2006   /   ANTONIO CARLOS RODRIGUES

  PSD      ( 55 )   PARTIDO SOCIAL DEMOCRÁTICO  -  DATA: 27.09.2011   /   ALFREDO COTAIT NETO

  PPL       ( 54 )   PARTIDO PÁTRIA LIVRE  -  DATA: 04.10.2011   /   SÉRGIO RUBENS DE ARAÚJO TORRES

  PENP    ( 51 )   PARTIDO ECOLÓGICO NACIONAL  -  DATA: 19.6.2012   /   ADILSON BARROSO OLIVEIRA

  PROS    ( 90 )   PARTIDO REPUBLICANO DA ORDEM SOCIAL  -  DATA: 24.09.2013   /   EURÍPEDES G.DE MACEDO JÚNIOR

  SD         ( 77 )   SOLIDARIEDADE  -  DATA: 24.9.2013  /  PAULO PEREIRA DA SILVA

  NOVO    ( 30 )   PARTIDO NOVO  -  DATA:15.9.2015   /   JOÃO DIONÍSIO FILGUEIRA B. AMOÊDO

  REDE     ( 18 )   REDE SUSTENTABILIDADE   -  DATA: 22.9.2015  /  JOSÉ GUSTAVO FÁVARO BARBOSA SILVA

  PMB      ( 35 )   PARTIDO DA MULHER BRASILEIRA  - DATA: 29.9.2015  / SUÊD HAIDAR NOGUEIRA

(*) Nos termos do § 1º do art. 58 do estatuto do PCB, para fins jurídicos e institucionais, os cargos de Secretário Geral do Comitê Central e de Secretário Político dos Comitês Regionais e Municipais equiparam-se ao de Presidente do Comitê respectivo.

Histórico dos partidos políticos (formato PDF)

Bancada na Câmara (eleição e posse)

Bancada no Senado

Registros de partidos políticos 1945 a 1979

Fidelidade Partidária

GUIA DO CANDIDATO

Principais prazos para os Candidatos nas Eleições 2018

Quem pretende disputar algum cargo nas eleições presidenciais 2018 precisa estar atento aos prazos e cumprir todos os requisitos estabelecidos pelo TSE. A data da eleição ainda não foi oficializada, mas de acordo com o está estabelecido pela Lei das Eleições nº 9.504/97, o primeiro turno deverá ser dia 7 de outubro e o segundo dia 28 de outubro.

Com a Reforma Eleitoral de 2015 alguns prazos foram alterados, como a data limite para estar filiado a um partido político e o período das convenções partidárias. Confira abaixo as possíveis datas do calendário eleitoral 2018 dos candidatos, que podem ser alteradas conforme a confirmação do TSE no início do ano eleitoral.

Domicílio Eleitoral

Dia 7 de outubro de 2017, um ano antes da eleição, será o último dia para o candidato transferir o seu domicílio eleitoral para o estado onde irá concorrer em 2018.

Filiação Partidária

O último dia para o candidato estar filiado a um partido político ou trocar de legenda será dia 7 de abril de 2018, seis meses antes da eleição, desde que o prazo determinado pelo estatuto do partido não seja superior aos seis meses.

Campanha Intrapartidária

Somente a partir do dia 5 de julho de 2018 os candidatos podem dar início à campanha intrapartidária para indicar o seu nome como o candidato do partido ou coligação. Não é permitido o uso de rádio, televisão ou outdoor.

Convenções Partidárias

Os partidos e coligações podem escolher seus candidatos aos cargos de presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual, entre os dias 20 de julho e 5 de agosto de 2018.

Registro da Candidatura

15 de agosto de 2018 é a data limite para os partidos e coligações registrarem os seus candidatos nos cartórios eleitorais até as 19h.

Propaganda Eleitoral

O período da propaganda eleitoral em 2018 deverá ter início no dia 16 de agosto, e termina dia 2 de outubro, referente ao primeiro turno. Nos estados que terão segundo turno o período começa as 17h do dia 8 de outubro e vai até dia 27 de outubro.

A propaganda gratuita no rádio e na televisão só começa dia 31 de agosto, e acaba dia 29 de setembro, que também é o último dia para a realização de comícios. Já a data limite para o uso de carros de som, distribuição de santinhos, caminhadas e carreatas será dia 6 de outubro, até as 22h.

 

Veja também

O que é um pré-candidato?

É o indivíduo que pretende disputar um cargo em uma eleição. O termo candidato só pode ser utilizado após a aprovação da candidatura pelo juiz eleitoral.

A lei não estabelece uma data inicial para a divulgação de uma pré-candidatura, mas há um período legal para a realização da propaganda intra partidária, que só pode começar no dia 5 de julho e tem como objetivo a nomeação do futuro candidato do partido ou coligação.

Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) - Principais pontos explicados

LER MAIS

Após a propaganda intra partidária, os partidos têm do dia 20 de julho até o dia 5 de agosto para promover seus pré-candidatos nas convenções partidárias, onde serão definidos os candidatos que representará cada partido ou coligação na eleição. Durante a propaganda intra partidária está proibido o uso de rádio, televisão e outdoor.

Dia 15 de agosto é o último dia para os partidos e coligações registrarem os seus candidatos, e a propaganda eleitoral só é permitida a partir do dia 16 de agosto. Apesar disso, é permitido ao pré-candidato a realização de uma “pré-campanha” em um período anterior às convenções partidárias.

 

O que um pré-candidato pode fazer na pré-campanha

De acordo com o artigo 36-A da Lei 9.504, de 30 de setembro de 1997, não configuram propaganda eleitoral antecipada, desde que não envolvam pedido explícito de voto, a menção à pretensa candidatura, a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos e os seguintes atos, que poderão ter cobertura dos meios de comunicação social, inclusive internet:

  • participação de entrevistas, programas, encontros ou debates na televisão, rádio e internet, expondo sua plataforma política;

  • realização de seminários, congressos e encontros, em lugares fechados, financiados pelos partidos políticos, com a intenção de debater sobre os processos eleitorais, políticas públicas, planos de governo e alianças partidárias, com a possibilidade de divulgar tal evento nos meios de comunicação intrapartidária;

  • realização de prévias partidárias com a distribuição de material informativo, divulgar os nomes dos filiados que disputarão uma candidatura pelo partido e realizar debates entre os pré-candidatos;

  • divulgação de atos de parlamentares e debates legislativos, desde que não se faça pedidos de votos;

  • divulgação de posicionamento pessoal sobre questões políticas, inclusive nas redes sociais;

  • realização, com o financiamento do partido político, de reuniões de iniciativa da sociedade civil, de veículo ou meio de comunicação ou do próprio partido, em qualquer localidade, para divulgar ideias, objetivos e propostas partidárias.

 

O que um pré-candidato não pode fazer na pré-campanha

  • realizar um pedido explícito de voto em hipótese alguma;

  • mencionar que é candidato, ou o futuro número de campanha;

  • conceder entrevista em programa de televisão com promoção pessoal e enaltecimento de realização pessoais em detrimento dos possíveis adversários no pleito e com expresso pedido de votos;

  • veicular propaganda institucional com propósito de identificar programas da instituição com programas do governo;

  • realizar propaganda intra partidária fora do período legal, do dia 20 de julho até 5 de agosto, dirigida a toda comunidade, e não apenas aos filiados.

Veja também

  1. GUIA DO CANDIDATO

O que pode e não pode na Propaganda Eleitoral Gratuita?

Também conhecida como horário político, a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão tem muitas regras e é regulada pelo artigo 44 da Lei 9.504 de 30/09/1997. A propaganda eleitoral tem por objetivo a obtenção de votos aos partidos, coligações e candidatos durante o período eleitoral, diferentemente da propaganda partidária, que busca a veiculação dos interesses dos partido, com a intenção de alcançar mais apoiantes é veiculada nos 3 semestres que antecedem às eleições.

A propaganda eleitoral gratuita tem início em 2016 no dia 26 de agosto e termina dia 29 de setembro, referente ao primeiro turno. Onde houver segundo turno, as emissoras podem transmitir a propaganda eleitoral gratuita a partir das 48h após a divulgação dos resultados do primeiro turno, até o dia 28 de outubro.

 

O que pode na propaganda eleitoral gratuita

  • Legendas com referências aos candidatos a prefeito ou, ao fundo de cartazes ou fotografias desses candidatos, que mencionem o nome ou número que qualquer candidato do partido ou coligação;

  • Inserir depoimentos de candidatos a vereador no horário da propaganda de candidatos a prefeito do mesmo partido ou coligação e vice-versa, quando o depoimento manifeste pedido de voto ao candidato que ofereceu o tempo;

  • Apresentar candidatos, caracteres com propostas, fotos, jingles, clipes com músicas ou vinhetas, indicação do número do candidato ou do partido e seus apoiadores em até 25% do tempo de cada programa ou inserção;

  • A veiculação de entrevistas com o candidato que apresente realizações do governo ou da administração pública, falhas administrativas e deficiências verificadas em obras e serviços públicos em geral e atos parlamentares e debates legislativos;

  • Todos os programas transmitidos durante a propaganda eleitoral gratuita na televisão devem utilizar a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) ou recurso de legenda.

 

O que não pode na propaganda eleitoral gratuita

  • Qualquer exibição que degrade, ofenda ou ridicularize candidatos, a moral e os bons costumes;

  • A utilização de propaganda dos candidatos a prefeito como propaganda dos candidatos a vereador, e vice-versa;

  • Montagens, trucagens, computação gráfica, desenhos animados e efeitos especiais;

  • Inserções idênticas no mesmo intervalo da programação, exceto quando o número de inserções que o partido possui excede os intervalos disponíveis, e a transmissão em sequência para o mesmo partido.

 

Como é feita a divisão do tempo entre os candidatos

O horário é dividido apenas entre os partidos e coligações que possuem candidatos registrados, de segunda a sábado.

No rádio, a propaganda eleitoral gratuita é transmitida entre as 7h e as 7h10min e das 12h às 12h10min, na televisão o horário é das 13h às 13h10min e das 20h às 20h40min.

Quando há segundo turno o tempo é dividido em dois períodos de 20 minutos, distribuídos igualitariamente entre os candidatos, que se iniciam às 7h e às 12h no rádio, e às 13h e às 20h30min na televisão.

 

VEJA TAMBÉM

Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) - Principais pontos explicados

O que pode e não pode na Propaganda Eleitoral

Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965) - Principais pontos explicados

Condutas proibidas aos Agentes Públicos em ano eleitoral

 

Além do período citado acima, as emissoras de rádio e televisão destinarão 70min diários para a propaganda eleitoral gratuita com inserções de 30 e 60 segundos cada, divididos em partes iguais entre os candidatos, ao longo da sua programação entre as 5h e as 24h.

90% do tempo da propaganda é dividido proporcionalmente ao número de representantes na Câmara dos Deputados de cada partido, no caso das coligações, é somado a quantidade de representantes dos seis maiores partidos que integram a coligação. Os outros 10% são divididos igualitariamente. Quando existe mudança de partido entre deputados, admite-se para o cálculo o partido pelo qual era filiado na data da eleição.

A ordem da transmissão da propaganda de cada partido ou coligação é estabelecida por sorteio, e a propaganda mostrada por último será sempre a primeira no dia seguinte, enquanto as demais seguem a ordem do sorteio.

  Portal 1Rede para publicidade, informação e comunicação na Web 365 dias   

   Obrigado pela sua visita em nosso Site !   

Website do Brasil

WhatsApp RF.jpg

 Desenvolvido e hospedado por:  Wix Brasil    Cel: 55 (11) 99 923 - 2580 SP 1REDE

 

 publicidade365dias@gmail.com

www.wixbrasil.com.br

  Website do Brasil 

Desde: 25/09/2012 Fundador Reizinho Cel: (11) 99 923 - 2580 SP

www.websitedobrasil.com.br